FÉ & ESPIRITUALIDADE

A espiritualidade pode ser definida como uma propensão humana a buscar significado para a vida por meio de conceitos que transcendem o tangível, à procura de um sentido de conexão com algo maior que si próprio. A espiritualidade pode ou não estar ligada a uma vivência religiosa.

Alguns estudiosos defendem a existência de uma espiritualidade inclusive em meio ao ateísmo, de uma “espiritualidade sem Deus” no sentido de uma abertura para o ilimitado, um reconhecimento de sermos seres relativos, mas abertos para o absoluto. Seria o reconhecimento da dimensão misteriosa e ilimitada da existência, que não precisaria passar por alguma explicação religiosa; uma experiência que vai além do intelecto.

A Fé é a adesão de forma incondicional a uma hipótese que a pessoa passa a considerar como sendo uma verdade sem qualquer tipo de prova, pela absoluta confiança que se deposita nesta ideia ou fonte de transmissão.

A fé se manifesta de várias maneiras e pode estar vinculada a questões emocionais (tais como reconforto em momentos de aflição desprovidos de sinais de futura melhora, relacionando-se com esperança) e a motivos considerados moralmente nobres ou estritamente pessoais e egoístas. Pode estar direcionada a alguma razão específica (que a justifique) ou mesmo existir sem razão definida. E, como mencionado anteriormente, também não carece absolutamente de qualquer tipo de argumento racional.

A espiritualidade não tem relação com nenhuma doutrina específica. Todos possuem espiritualidade, mesmo que não participem de missas ou rituais. Por sua vez, uma pessoa religiosa é aquela que frequenta cultos e segue os preceitos de uma determinada doutrina.

Portanto, quem tem espiritualidade tem fé.